25/10/2020 às 08h38min - Atualizada em 25/10/2020 às 08h38min

Mais uma: Hamilton supera Bottas e leva 97ª pole na Fórmula 1

Hamilton decidiu arriscar mais uma volta na etapa final do treino com pneus médios e conquistou a 97ª pole position após companheiro liderar todos os treinos livres

Por Redação ge
GE
Divulgação F1

O hexacampeão da Fórmula 1 Lewis Hamilton deu mais uma prova do porquê é o melhor piloto da atualidade e dos maiores da história da modalidade. Ele brilhou na última volta, superou o companheiro de equipe Valtteri Bottas em 1m16s754, já com o cronômetro zerado no Q3, e garantiu a 97ª pole na F1, com 1m16s652.

Hamilton precisou, literalmente, correr na pista. O piloto estava quase todo o fim de semana do GP de Portugal atrás do finlandês Bottas.

Se vencer neste domingo em Portimão, Hamilton chegará à sua 92ª vitória na Fórmula 1 e passará a ser o único recordista, superando o alemão Michael Schumacher. Por enquanto, os dois estão igualados na marca.

O GP de Portugal 1 começa às 10h10, com transmissão ao vivo pela TV Globo.

 

"É irritante. É muito irritante. Essa é a palavra."

 

Valtteri Bottas não conseguiu esconder a decepção após perder mais uma pole position para Lewis Hamilton na temporada 2020. Num ano em que só os pilotos da Mercedes conquistaram poles, o finlandês foi apenas três vezes mais rápido do que o inglês numa classificação e, em Portugal, perdeu a primeira posição na última volta. Bottas, que havia liderado todos os três treinos livres, admitiu que poderia ter adotado a mesma tática de Hamilton, que deu duas voltas rápidas no fim do Q3 com pneus médios e não apenas uma, como ele.


- A primeira decisão foi obviamente qual pneu escolher, mas, com base no que senti no Q2, senti que o médio era um pouquinho melhor do que o macio em toda a volta cronometrada, então optei pelo médio. Com uma (volta cronometrada), você pode ter menos combustível no carro, mas pode ter dificuldades com o aquecimento dos pneus. Eu fui nessa, foi minha decisão ir por uma vez porque funcionou no Q2. Aparentemente, parece que fazer duas voltas cronometradas para Lewis foi melhor.
 

Bottas reconheceu que a mudança de temperatura da pista na parte final da classificação pode ter pesado e contou que o carro não funcionou da mesma forma em relação ao começo da sessão:

- No fim das contas foi uma decisão errada, mas talvez a temperatura da pista tenha caído um pouco, então eu não conseguia fazer os pneus sentirem o mesmo que no Q2. No fim daquela volta, eu estava apenas pensando "gostaria de poder ter mais uma volta", mas eu não tinha combustível suficiente. A decisão errada do meu lado - é irritante, com certeza - mas Lewis fez um bom trabalho no fim.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp